Uma dama para lá de exótica!

     A todo momento no ramo musical algum artista está em destaque na mídia, nos palcos, nos programas de TV, rádios e outros meios usados para divulgar seu trabalho que, naquele momento, está no auge do sucesso. Em todos os ritmos há alguma banda, dupla ou mesmo o único indivíduo que faz seu sucesso sendo este temporário ou permanente.

     Acho que todos os que curtem sucessos internacionais de pop, dance, ou a chamada mistura pop-dance e eletrônica está acompanhando o enorme sucessso que a cantora Lady Gaga está fazendo entre o público jovem. Com seu estilo irreverente e despojado, ela conquistou um número absurdo de fãs pelo mundo todo.

     Inspirada em grandes ícones da música e em grupos de glam rock como David Bowie e Queen, além da cantora Madonna, a artista já está sendo até considerada a sua “sucessora”. Muitos acham que ela realmente possa ocupar um grande espaço no cenário musical e conquistar o lugar de Madonna, mas acredito que essa ideia seja um pouco exagerada já que ícones tão grandes como ela não serão facilmente substituídas ou esquecidas.

As músicas mais ouvidas da cantora atualmente são Love Game, Just Dance e Poker Face. Seu sucesso mais recente foi uma parceria com a cantora Beyoncé na música Video Phone.

Muitas notícias envolvem seu nome. Confira algumas delas nos sites:

Globo.com

Revista Capricho

Fofoca

Terra

Cifraclubnews

Seus clipes mostram seu estilo inovado e suas músicas irreverentes…

 

Karine Bastida

Anúncios
Published in: on 11/28/2009 at 22:04  Comments (1)  

Ritmo no presídio

    Atualmente, em meio a correria do dia-a- dia, cujo tempo parece ter encurtado, precisamos buscar formas de nos distrairmos. A fim de burlar a rotina e em busca de qualidade de vida, alguns gostam de praticar esportes, outros preferem ler, existem aqueles que gostam de ir ao shopping fazer compras, os que gostam de cozinhar, os que malham e ainda há aqueles que gostam de tocar instrumentos musicais ou DANÇAR.

    Muitos tem dificuldade de encontrar algo que resgate o prazer perdido na vida corriqueira e acabam o reencontrando na música. E quando as pessoas percebem que tem talento para tocar um instrumento ou dançar, torna-se um hobby e uma paixão.

    Hoje em dia, saber tocar algo é visto como uma arte e ter ritmo, saber montar coreografias e dançar é uma forma de extravasar! O importante é que tanto um quanto o outro, servem como uma terapia para qualquer idade

    Pensando nisso, que tal levarmos todo esse ritmo para dentro dos presídios? Vou explicar como. O condenado sempre foi visto como uma figura cruel, indigno de tratamento justo. No entanto, todos se esquecem de que apesar de seus valores corrompidos, são seres humanos com emoções e sentimentos.

    Mas, tanto a constituição quanto o código penal afirmam que o preso deve ser tratado com dignidade. Assim, apesar de no nosso país isto ainda não ser efetivado, a legislação prevê submeter o presidiário ao trabalho como forma de ressocialização e diminuição da pena.  

    Nos últimos tempos, as penitenciárias não tem servido para a melhoria da postura do preso, mas sim como “escola” para aqueles que não são bandidos e que ingressaram injustamente no sistema prisional, aprenderem a por fim em seus valores morais, éticos e socias.

    Seguindo esta linha de raciocínio, porque não trazer para dentro das cadeias formas de distração e lazer? Esta opção, assim como o trabalho, ocuparia a mente dos presidiários e evitaria que ficassem promovendo planos de fuga e confusão entre eles. Além disso, com a diminuição da violência, tornaria o ambiente mais agradável, proporcionando uma melhor qualidade de vida.

    Ideia um pouco fora da realidade das cadeias brasileiras, mas parece funcionar. Prisioneiros do Centro de Detenção e Reabilitação da Província de Cebu, nas Filipinas, vem criando e reproduzindo coreografias de diversas músicas como, In The Navy e YMCA, do Village People, músicas do grupo Queen, do filme Mudança de Hábito, Another Brick in the Wall, do Pink Floyd, entre outros.

    O método foi ideia de Byron Garcia, um consultor de segurança do governo da província de Cebu. A dança é obrigatória para todos os 1,6 mil detentos na prisão, exceto para os idosos e doentes.

    O quê chama a atenção é o fato de serem muito bem ensaiadas e vistas de longe, causa um efeito legal, contribuído por todos estarem trajados com macacões laranjas.

    Confira a coreografia da música Thriller de Michael Jackson:

    “Os prisioneiros me dizem: ‘Você precisa colocar sua mente longe da vingança, da loucura ou de planos para escapar da prisão ou se juntar a uma gangue'”, disse Garcia a BBC.

 

Celina Rodrigues

Published in: on 11/25/2009 at 15:01  Deixe um comentário  

Sting no Brasil

Como eu já tinha avisado no blog, esse mês (mas precisamente ontem e antes de ontem) aconteceu em São Paulo na Chácara Jóquei o Festival Natura Nós About Us (clique para ver o site oficial do evento) com shows do The Killers, do Jason Mraz e do Sting, também tiveram algumas atrações nacionais, Carlinhos Brown, Lenine, Arnaldo Antunes e Afrareggae marcaram presença.

Porém, eu estou aqui mesmo porque ontem eu fui conferir o show do Sting (clique para ver o site oficial do cantor – em inglês), que encerrou o festival (cheguei atrasada e não deu para pegar o Jason Mraz tocando, pena!) e foi super legal. O som estava ótimo, sem nenhum tipo de interferência, sem guitarra alta demais, e o a montagem do palco também, só uma iluminação colorida (que de vez em quando fazia umas formas de inspiração psicodélica) no alto, bem legal mesmo.

Ele tocou por umas duas horas (talvez um pouquinho menos que isso) e é claro, os seus maiores sucessos solo e com o The Police, como: Every breathe you take, King of pain (aquela música que a Alannis Morissette interpreta), Desert Rose, Every little thing she does is magic, English man in New York, e por aí vai. Apesar da chuva (estava chovendo o mundo ontem) e da lama decorrente dela, o público não desanimou, tinha muita gente dançando e cantando as músicas mais conhecidas.

O festival foi para arrecadar fundos para a preservação do Meio Ambiente (clique para ver um vídeo sobre as questões ambientais abordadas pelo festival). Eu ouvi comentários que só a poluição feita para montar toda a estrutura e realizar os shows já piorou mais o problema do que ajudou, são boatos, mas isso são outros 500… A conotação ambientalista do show vai bem com o estilo engajado e de “bom moço” do cantor. Em 87, ele fez um show no Maracanã (já em carreira solo, fora do The Police), e aproveitando a estadia no Brasil, conheceu a Amazônia e começou a se dedicar a causas sócio-ambientais. De lá pra cá, ele criou uma instituição, chamada Rainforest Foundation, para a preservação de florestas tropicais (como o próprio nome já sugere) e se engajou no movimento para a libertação do Tibete.

 

Isabela Constance

Published in: on 11/24/2009 at 0:16  Deixe um comentário  

É de chocolate!

     Mania nacional e internacional, o chocolate é um alimento popular que fascina desde crianças até idosos e chega a criar até uma dependência naqueles denominados chocólatras

     Ele é muito antigo no mundo e prova disso é que em novembro de 2007, arqueologistas encontraram vestígios da mais antiga plantação de cacau numa região de Puerto Escondido, em Honduras, que data de 1100 a 1400 a.C.

     No Brasil várias fábricas se instalaram em 1891, e as mais famosas chegaram aos poucos como a Lacta fundada em São Paulo em 1912, com o nome de Societè Anonyme de Chocolats Suisses. A Nestlé abriu sua primeira fábrica no Brasil em 1921, Araras, SP. A Kopenhagen começou o empreendimento em 1925, em São Paulo. Já a Chocolates Garoto foi fundada em 1929 pelo alemão Henrique Meyerfreund, num galpão localizado na Prainha, Vila Velha, no Espírito Santo.

     É difícil encontrar uma pessoa que não goste dessa delícia que atende a todos os gostos. Pode ser consumida em pó, ao leite,  branco, amargo (confira sua ajuda no combate ao stress), com amendoim, amêndoa ou avelã, com ou sem recheio. Além de seus vários formatos como pirulitos,  tabletes, barras, gotas, raspas e em outras versões como na forma de ovos e línguas de gatos. Na páscoa o chocolate é trocado nesses formatos de ovos entre as famílias, com os mais diferentes recheios, brindes e pacotes coloridos.

     Para os românticos, esse também é um ótimo presente que pode ser dado em caixas enfeitadas, bombons em formato de coração, com licores, trufados, entre muitas outras opções.

     E já que esse doce está tão incluído na cultura popular, não poderia deixar de mostrar o quanto ele está presente em muitas músicas infantis, sertanejo, MPB, e até nos filmes.

Luan Santana

Marisa Monte

Angélica

Xuxa

James Blunt

Trailer de “A Fantástica Fábrica de Chocolate”

Depois de falar tanto sobre ele, duvido que não tenha dado vontade de comer um pedacinho!

 

Karine Bastida

Published in: on 11/23/2009 at 18:07  Comments (1)  

Festa de Encerramento Volkswagen Route 2009 – Paula Lima, Toni Garrido e eu…

Belo convite esse que recebi! Na última quinta-feira (19), aconteceu a festa de encerramento do concurso cultural “180 dias para mudar seu mundo”, que é parte do projeto Volkswagen Route 2009, e eu fui convidada!

O projeto já está no seu sétimo ano e consistiu em fazer com que universitários desenvolvessem  projetos de soluções em ecoeficiência e ações sustentáveis. Com todo o seu estilo, Marcelo Tas apresentou os finalistas, e depois de muita expectativa, anunciou Andréa Regina de Souza Morais e Thiago Marzulho Carvalho vencedores. Os alunos, estudantes da Escola de Engenharia Mauá, alcançaram a vitória com um projeto chamado TIME. No blog Summer Cars, Leandro Vitor conta mais detalhes do Route 2009.

Mas, para mim, a melhor parte da festa ainda estava por vir! Paula Lima   e Toni Garrido  deram um brilho todo especial ao evento.

Ela, emplacando sucessos como “Meu guarda chuva” , “Eu já notei”  e “Mangueira”  , levou o público ao delírio. Toda a sua personalidade, presença de palco e espontaneidade, realmente fazem a diferença! Toni chegou mais tímido, mas logo se soltou ao lado da musa e juntos, mandaram ver em “Samurai” do Djavan e “País tropical” do Jorge Ben, além de outros sucessos. O garoto do Cidade Negra, ainda presenteou o público com “A estrada” e “Girassol”.

A animação tomava conta da Casa das Caldeiras, vencedores, finalistas e convidados se deixaram levar pela energia do palco. Carlos Vinícius Cavalcante, 20 anos, estudante de Publicidade e Propaganda da Faculdade Anhembi Morumbi, confirmou: “Essa mulher é maravilhosa (Paula Lima), tem uma presença de palco expetacular! Realmente agitou a galera!”

Munida apenas de um celular, tentei captar o máximo de informações (imagens, fotos, áudio) para o blog! Até tentei uma entrevista com a Paula, mas não tive chances! Driblar os seguranças não é tarefa fácil! Acredito que fiz um bom trabalho, só tive alguns problemas com os áudios, ficou totalmente impossível utilizá-los. O vídeo abaixo é um compacto das  minhas imagens e fotos, confira:

Enfim, foi um belo início de feriado! E a música sempre presente…

Fernanda Lanza

Published in: on 11/22/2009 at 17:09  Comments (2)  

Para os fãs de musicais

A estréia do novo seriado da Fox, Glee, aqui no Brasil foi há 3 semanas e já promete fazer o mesmo sucesso que a trama faz nos EUA (o que é muito, lá na gringa a série é campeã de audiência, e aqui mal chegou e já tem dezenas de sites, orkut, twitter, etc). Como todo bom fã, e eu sou, de filmes e musicais da Broadway as cenas mais legais do seriado são justamente as músicas interpretadas pelo Glee Club, que é o coral do colégio. Já foram tocadas músicas da Rihanna, Queen, Journey, Usher…

A trama, como vocês já devem ter percebido, gira em torno de um grupo de coral (daí o nome da série, Glee é algo como coral em inglês) e tem todos os elementos para atrair o público: os rejeitados da escola que se juntam para dar a volta por cima, um triângulo amoroso entre o jogador de futebol americano popular, a cheerleader bonita e malvada e a garota nerd, o professor com problemas de casamento, e por aí vai. Romance, comédia, intrigas e muita música é o que promete Glee. Para conhecer tudo sobre a série clique aqui.

Dá vontade de sair cantando, não dá?!

Mais informações legais: clique.

Isabela Constance

Published in: on 11/22/2009 at 16:58  Comments (1)  

Veeem pra ser feliz …

Pense bem em alguma data comemorativa do ano que retrate bem a alegria, a paz, a sensualidade …
Pensou ? Em quê ?

Se pensou em carnaval pensou muito bem ! Afinal, data esta que nos contagia pela energia do povo dançando e cantando em busca de um título para sua escola. Por isso que esta festa é caracterizada como uma das festas mais animadas de todo o mundo.

A partir do século XX, o carnaval começou a crescer e foi se tornando cada vez mais popular. Sendo pobre ou rico, ambas classes possuem espaço, e esta é uma das características mais especiais desta comemoração. E como todos nós sabemos, a cada ano que passa as letras mudam de acordo com o tema a ser abordado. Na grande maioria das vezes, temas que remetem à assuntos cotidianos como meio ambiente, política, homenagem à determinada celebridade, são os mais presentes nas melodias.
Neste ano não vai ser diferente. Algumas escolas do Rio de Janeiro, por exemplo,  já possuem seus enredos definidos para este carnaval de 2010. A Beija- Flor falará sobre ” Brasília “, o Salgueiro falará da ” História dos livros “, já a Mocidade abordará um tema um tanto quanto amplo, podendo ser tratado de mil formas ” Viagens em busca do paraíso “. O Império Serrano irá falar sobre o escritor ” João do Rio “.
Como podemos perceber, as escolas tratam de assuntos completamente diferentes, porém, interessantes e representados muito bem por todos aqueles que participam da organização deste mega evento.
Em São Paulo, a Águia de Ouro irá homenagear Ribeirão Preto, retratando as graças da cidade. O Acadêmicos do Tucuruvi fala da história de São Luis do Maranhão, um universo de magias e encantos. A escola Leandro de Itaquera, diferencia-se pois trata da tradição que a própria escola possui.

Com tantos assuntos abordados, você já conseguiu decorar a melodia da sua escola favorita ? Se ainda não, há bastante tempo para fazer isto. Acompanhe o site de algumas escolas tanto do Rio quanto de São Paulo.

http://www.gavioes.com.br/
http://www.sociedaderosasdeouro.com.br/
http://www.imperioserrano.com/
http://www.mangueira.com.br/site/conteudo/index.asp
http://www.leandrodeitaquera.com/
http://www.aguiadeouro.com.br/

Entre tantas escolas, além do samba enredo, você também pode acompanhar a trajetória, as notícias mais recentes, localização das escolas e até mesmo entrar em contato com cada uma delas caso queira ser membro desta ou então contratá-la para algum evento que vir a fazer.

É interessante o fato de podermos estar tão perto de questões políticas, sociais, financeiras presentes em uma canção. Fica fácil construir uma opinião sobre nós mesmos e sobre a sociedade em que vivemos, por meio de algumas críticas que estão escancaradas ou até mesmo escondidas nestas letras.
Cada atração possui sua magia por meio de canções, estatuetas montadas pelos representantes das escolas, rainhas, entre tantas outras coisas, as apresentações muitas vezes nos faz refletir sobre os assuntos abordados de uma forma menos séria e com mais disposição para analisá-las.

Michele Menegatti

Published in: on 11/21/2009 at 19:03  Deixe um comentário  

Bom descanso…

O homem contemporâneo vive momentos de crise.  As cidades criadas para aproximar as pessoas e assim permitir a interação entre elas, tornaram-se grandes aglomerados. A população não tem para onde escapar, para chegar aos seus destinos de trabalho ou estudo, precisam aguentar o metrô lotado em condições desumanas. Aqueles que utilizam o carro ou ônibus convivem com o caos do trânsito. As pessoas incomodadas com o excesso de gente vão tornando-se cada vez mais individualistas, evitando os vínculos com os outros. Nas grandes cidades, passa a existir um acirramento pelos mesmos bens, todos desejam um bom emprego e status a fim de diferenciarem-se na multidão.

Assim, o homem passa a competir com seus semelhantes, pois no mundo capitalista, ninguém é identificado pelo que é, pelo seus antepassados, sua cultura, mas sim pelo que produz. Portanto, a vida passa a ser regida por situações comerciais, tanto no papel de trabalhadores como de consumidores. Por conta da competitividade, os indivíduos gastam todo o seu tempo trabalhando e se esquecem de viver com qualidade. Como resultado, o número de pessoas com problemas psicológicos e depressivos, vem aumentando gradativamente.

Com a urbanização, as pessoas, empresas e indústrias, passam a usufruir dos recursos naturais de maneira exagerada. Somando-se a este problema, como as cidades vão tornando-se superlotadas e devido a capacidade que o ser humano tem de adaptar-se em qualquer ambiente, os mais desfavorecidos passam a viver nas periferias que vão expandindo-se e destruindo áreas de preservação. Assim, o mundo vai ficando feio, os canteiros verdes vão sumindo e sobram poucos lugares para que as pessoas possam relaxar, sentir o ar puro e o som dos pássaros enquanto fazem uma caminhada.

Tudo que o homem cria, visa o equilíbrio, melhores condições de vida, no entanto, somos seres que ainda não aprendemos a encontrar os limites das coisas. Assim, acabamos sempre exagerando, destruindo nossos rescursos e tudo aquilo responsável por trazer qualidade de vida. Desta forma, o que mais se vê atualmente, são pessoas estressadas com a superlotação, cansadas de trabalhar e com problemas de saúde.  

Imagino que neste momento, você deva estar lendo este post e fazendo outras milhares de coisas ao mesmo tempo. PARE, organize seu tempo, faça cada tarefa de uma vez e você verá como suas atividades serão muito mais produtivas!

E por fim, guarde um tempo para si, deite e RELAXE. Para ajudar neste momento de distração, visando trazer bons fluídos para a mente e corpo e tentanto aliviar a canseira, o stress e suprir pelo menos parcialmente a falta de ar puro por perto, que tal recorrermos a uma música de meditação?! Garanto a você que depois de desprender-se deste mundo retornará a ele muito mais leve e com maior disposição! Portanto, sinta o som:

Blogs relacionados:

http://ivanhegenberg.blogspot.com/2009/11/superpopulacao.html

http://maurilioferreiralima.com.br/?p=3234

 

Celina Rodrigues Nogueira

 

Published in: on 11/19/2009 at 20:20  Deixe um comentário  

O som das arábias

Os árabes são um dos povos que mais cultivaram e propagaram a arte musical. De início, o canto e a execução dos instrumentos ficava sob o domínio dos escravos e mulheres. Os primeiros modelos de ritmo foram inspirados nos passos do camelo e no galope do cavalo.

Como a língua árabe é falada em muitos países, surgiram os diversos estilos advindos de influências nativas de cada local. No entanto, a partir da metade do século XX, devido a globalização, a cultura árabe entrou em contato com outras culturas de múltiplos estilos musicais. Elementos de jazz, fusion, pop, dance, techno, hip hop e rap foram incorporados e a música árabe, por meio dos imigrantes e  de seus descendentes, acabou se espalhando por países em que o árabe não é a língua principal.  Assim, hoje em dia, existem diversos tipos de música árabe tendo como instrumentos mais utilizados, o Derbaque e o Al-Ud.

Para os árabes, a música é indispensável em todas as cerimônias religiosas. Por isso, o Alcorão, livro sagrado dos árabes, tem seus versículos cantados. Este aspecto advém dos antepassados, cujos egípcios utilizavam de instrumentos chamados de Sistre, compostos por discos de metal sobrepostos que produziam sons, diretamente relacionado ao sagrado com o mesmo objetivo dos sinos das igrejas católicas, ou seja, quando tocados conduz a oração dos fiéis até o mundo divino. Estudiosos acreditam que, inicialmente, a música árabe seria destinada aos cultos e adorações em honra aos deuses egípcios.

Uma das vertentes deste instrumento são os Snujs, compostos por quatro pratos de metal que devem ser presos nos dedos médio e polegar de cada mão, um acessório indispensável à Dança do Ventre que na cultura árabe está ligada ao princípio da fertilidade da mulher, exaltando para os deuses o privilégio de ser mulher e a sua dádiva de procriar.

1

Os Snujs foram trazidos para o Brasil pela bailarina Shahrazad Sharkey que os utilizava em suas apresentações de Dança. Essa técnica será utilizada pelas precursoras tendo como significado a auto-afirmação de seu estado alegre e o convite à elevação de espírito (caráter não religioso), como também o pedido de proteção divina, intrinsecamente ligado à preservação de sua faculdade de procriar (fertilidade). Uma das grandes inovadoras e pioneiras da Dança foi a bailarina Samira.

A Dança do Ventre teve grande repercussão no Brasil por meio da novela global O Clone. Confira cenas da novela:

No entanto, mesmo com o fim da novela, há muitas mulheres que procuram as academias de dança do ventre, que promovem constantemente eventos árabes comandados por bailarinas de renome. Além de existirem no país diversas casas de chá, bares e baladas árabes que promovem shows de dança do ventre e permitem aos brasileiros entrarem em contato com a música e cultura árabe.Um aspecto importante a ser frisado é que a Dança do Ventre, apesar de toda a sensualidade que carrega, não deve ser confundida com a imagem publicitária que faz da bailarina um objeto sexual.

A Dança é uma arte, carregada de aspectos culturais e responsável pela valorização do corpo feminino.  Portanto, aquelas que tem o dom de dançar devem ser respeitadas como possuidoras de uma magia sublime.

Confira a coreografia da bailarina Lulu, formada no Brasil pela casa de chá Khan el Khalili:

Blogs relacionados:

http://marciadib.blogspot.com/

http://www.dancadoventrebrasil.com/2009/11/traducao-baatereflek.html

http://yasmineamardance.blogspot.com/2009/08/formas-da-musica-arabe.html

http://zahiradancas.blogspot.com/2009/08/um-pouco-da-historia-da-musica-arabe_03.html

Celina Rodrigues 

 

Published in: on 11/14/2009 at 17:21  Deixe um comentário  

Luz ou água?

     Há dois dias boa parte do Brasil parou devido ao apagão generalizado que atingiu diversas regiões do país. Em poucas horas, muitas pessoas acabaram prejudicadas com eletrodomésticos queimados, o trânsito ficou caótico devido aos semáforos terem sido desligados, tentativas de assalto foram feitas e até mortes aconteceram.

     Sem ter notícia alguma no momento em que as cidades ficaram às escuras, o único meio de comunicação que poderia ajudar as pessoas era o rádio. Voltando no tempo, muitas famílias devem ter se deparado estando reunidas em volta de um aparelho movido à pilha esperando informações completas sobre o acontecido.

     Enquanto esperava notícias e a possível volta da energia, a imaginação fluiu e as pessoas já pensavam em inúmeras possíbilidades para a escuridão repentina. Até o fim do mundo foi cogitado! Estando nessa situação, comecei a perceber o quanto somos escravos da eletricidade e o que seria de nós sem ela, pois se em algumas horas o caos já foi estabelecido, dias sem ela traria uma situação indescritível. As pessoas sem nenhuma forma de comunicação já que os telefones também dependem da energia, os celulares tiveram suas redes congestionadas e perderam o sistema de funcionamento, comidas e bebidas perdendo suas validades nas geladeiras e freezers desligados.

     Além disso, casos mais preocupantes também afetariam milhares de pessoas, como no caso de crianças que estavam na UTI de hospitais que não possuiem geradores e tiveram que ser socorridas às pressas e receber tratamentos especiais; aquelas que estivessem respirando apenas por aparelhos poderiam perder suas vidas em alguns minutos; a falta de controle e segurança em presídios de segurança máxima, entre muitas outra consequências.

     Ao mesmo tempo pensei em uma situação um pouco pior: e se esse caos estivesse ocorrendo devido à falta de ÁGUA? Sendo esse um fator vital para as pessoas, em um tempo muito pequeno, uma população inteira poderia chegar ao fim.

Estudiosos já afirmam, mas as pessoas parecem não ter ainda noção do perigo que aumenta a cada dia com relação à falta desse recurso natural. Muitas reportagens alertam sobre isso:

http://ultimosegundo.ig.com.br/bbc/2007/04/06/onu_preve_secas_e_falta_de_agua_para_mais_de_um_bilhao_743815.html

Há uma possibilidade também de que ocorra uma terceira guerra mundial, cujo motivo será a disputa pela água.

http://casa.abril.com.br/planeta/construir/planeta_220651.shtml

Pela tamanha importância desse recurso, foi criado até o seu dia mundial, comemorado em 1 de abril. Sobre isso, José Roberto Guedes de Oliveira, ex-membro do CNRH – Conselho Nacional de Recursos Hídricos faz uma reflexão:

http://kplus.cosmo.com.br/materia.asp?co=202&rv=Direito

Uma boa forma de reflexão sobre o quanto devemos dar valor a esse bem natural está na música de Guilherme Arantes, Planeta Água:

 

Karine Bastida

Published in: on 11/12/2009 at 16:42  Deixe um comentário